04/05/08

A POLÍTICA ANTES DO 25 DE ABRIL!

(clique em cima da imagem para ampliar)
Recepção de apoio ao regime no Estado Novo!

Em Monchique num concelho com mais habitantes no passado, do que no presente, os seus cidadãos de todas as classes sociais, esperavam no antigo Largo dos Chorões pela chegada do Presidente da República Almirante Américo Tomaz.

E hoje como seria a participação humana se no mesmo Largo, agora denominado de 5 de Outubro um alto representante do nosso governo nos honrasse com uma visita oficial?

Antes do 25 de Abril o Povo era politicamente inculto e assim devia continuar, por interesse do próprio regime ditatorial. Hoje passados que estão 34 anos depois do 25 de Abril, a maioria do Povo tem possibilidade de activamente participar politicamente na comunidade em que está inserido, e ter influencia nas suas decisões, mas prefere estar ostensivamente de costas voltadas para as mesmas, não se interessando minimamente pelo que acontece de relevante no seu próprio concelho.

Ontem, tal como hoje sempre houve vários tipos de analfabetos:

“O Analfabeto Político. O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais”.

Bertolt Brecht (1898-1956)

5 comentários:

Joaquim Rocha disse...

O pensamento de Brecht está aqui estupendamente bem inserido. O “quanto mais burro melhor se domina”, de que a escola pública oficial, o catolicismo, o futebol, o consumismo e outros males são o esponte máximo da burrice nacional e da alienação, dominam hoje este pobre país. Participar para quê se não temos uma verdadeira democracia de participação cívica, como recentemente foi reconhecido por um estudo internacional. Os que hoje votam são aqueles que esperam manter a situação e o prato onde comem (empregos conseguidos através do partido, tachos, tachinhos e panelinhas). Ontem como hoje pouco mudou. Agradou-me reconhecer na foto algumas pessoas que conheci e que infelizmente já não estão entre nós.
O senhor bloguista podia criar uma secção de fotos antigas sobre o concelho, que poderia ser uma espécie de arquivo histórico, que já existe em blogues e páginas um pouco por todo o país. Parabéns e continue, que um dia vai ter uma estátua em homenagem ao seu trabalho. Joaquim Rocha

Anónimo disse...

joaquim rocha mude de nome que ja nao engana ninguem.antes do 25abrilvoces eram uns zes ninguens agora censuram tudo e todos e censuram-se a voces proprios,eram uns engraxadores e agora sao democraticos nem sabiam o que era politica e ate pertenceram todos a mocidade portuguesa que agora chamam nomes,eram muito humildes que ate se cagavam todos quando chegavam os GRANDES como por exemplo o americo tomaz etc etc e mais nao digo.o monchiqueiro atolado de merda

Anónimo disse...

boa noite a todos.este banho de multidao eram os nossos antepassados seriam todos burros como agora nos fazem crer pelo amor de deus somos muito pequeninos e coitadinhos somos muito atrasadinhos,que pena os nossos intelectuais nao terem mais cabecinha.obrigado pela vossa atençao

Anónimo disse...

As verdades doem....e o Joaquim Rocha..seja la quem for...disse-as..nuas e cruas....e do passado ninguem se livra...!Nem dos estupidos.

Leiam Manuel de Nascimento..
pelo menos _O ultimo espectaculo!_

abraços
Emir

Anónimo disse...

Gostaria de me referir ao anónimo que joaquim rocha deveria mudar de nome, mas quem mudou foi o anonimo que nem coragem teve em se identificar. De todos os comentarios só mostra espirito muito atrasado, pois não sabe e insinua.
Então nao sabe que infelizmente em monchique durante muitos anos os monchiquenses para terem instrução tinham que frequentar o colegio de santa catarina, o qual era bem pago pelos pais mensalmente e todos os que frequentavam o colegio de santa catarina e outros estabelecimentos pelo pais eram obrigadios a serem da mocidade portuguesa.
Mas independentemente do caris politico que a mocidade portuguesa tinha , naquele tempo em monchique ainda era a unica instituição onde os jovens podiam se recrear nomeadamente no desporto.
Voce fala , fala mas não sabe nada do que diz. Voce era melhor estar calado assim na dizia asneiras.

Rui Monchiqueiro

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor