08/03/10

PARQUE SUBTERRÂNEO DE SÃO SEBASTIÃO VAI FAZER CINCO ANOS DE CONSTRUÍDO!



Foi no dia 22 de Abril de 2005 que o mesmo foi inaugurado!

Durante este lapso de tempo o mesmo tem estado à disposição de todos os seus utentes, quer sejam nacionais ou estrangeiros, totalmente gratuito. Por se tratar dum investimento feito com o apoio de fundos comunitários chegou o momento de o mesmo começar a ser rentável, para amenizar os seus custos de exploração.

Se tal não acontecer o mesmo continuará a constituir, o que sempre tem sido, um verdadeiro “elefante branco” e a devorar, ingloriamente, uma grande fatia do orçamento camarário. É preciso não esquecer que o mesmo está sob vigilância, entre as 07H00 e as 23H00, de uma empresa de segurança privada contratada pela autarquia, com todos os custos que isso implica, e todos os outros encargos subjacentes para o seu bom funcionamento.

A situação tal como está não é sustentável e não serve os interesses de todos os Monchiquenses que se preocupam com a saúde financeira do seu município e como se gasta o seu dinheiro. Está na altura de a autarquia fazer um regulamento, impondo as suas regras e condições, para que se beneficie principalmente os residentes no concelho de Monchique que aqui pagam os seus impostos, contribuindo para o seu desenvolvimento sustentável.

É preciso não esquecer que o parque retirou do estacionamento das ruas, durante a noite e dia, cerca de 150 viaturas que fazem dele a sua garagem permanente, e que todos têm a ganhar com isso, se houver uma participação monetária de todos, que possa ser suportável e a condizer com as reais condições económicas, da maioria da população, a fim de não sobrecarregar ainda mais os parcos orçamentos familiares.

Aqui está um bom motivo para que todos possam contribuir com a sua opinião, construtiva, em função do que pensam a este respeito, em tempo de conjuntura económica e social muito desfavorável para todos nós Portugueses. A incúria e o desleixe é que não serve os interesses da comunidade de que todos nós fazemos parte.

6 comentários:

Anónimo disse...

Uma medida de direita. No Verão coloquem as piscinas a ser pagas também. E porque não dispor parquímetros pelos estacionamentos da vila?

José Duarte disse...

De facto este tipo de estrutura era inconcebível que tivesse sido feito por um privado com o dinheiro saído do seu próprio bolso!

Não havia ninguém com bom-senso que fosse investir para daí tentar tirar dividendos sem primeiro fazer um estudo de viabilidade económica. Foi este o caso.

Assim sendo já se sabia que o mesmo investimento estava predestinado ao insucesso. Como o mal já está feito e foi gasto o dinheiro há que reparar o erro cometido.

Se o mesmo tivesse sido feito numa grande cidade onde até o parqueamento nalgumas ruas são pagas, como é o caso da vizinha cidade de Portimão, era suposto que o mesmo tivesse tido sucesso. Não é o caso duma Vila serrana do interior Algarvio.

No início o motivo era este, alardeado pelos responsáveis políticos na altura em que o mesmo foi construído:

O parqueamento de viaturas que, provisoriamente não será pago, vem suprir uma lacuna existente e resolver vários problemas relacionados com a fluidez do tráfego, assumindo-se como uma efectiva mais valia para o ordenamento do trânsito desta vila serrana, de acordo com o gabinete autárquico.

Por outro lado, o arranjo urbanístico vem requalificar um terreiro existente num ponto estratégico do centro urbano da vila de Monchique.

O equipamento tem capacidade para 219 viaturas ligeiras, desenvolvendo-se em duas caves, no espaço entre a Rua Eng.º Duarte Pacheco, Estrada Velha e Rua Combatentes de Ultramar, no sopé do miradouro de São Sebastião, na vila de Monchique.

O arranjo urbanístico realizado à superfície preconiza três lugares de estacionamento para autocarros, espelho de água, edifício de apoio e mini-anfiteatro, o qual será utilizado para a realização de manifestações culturais.

O equipamento representa um investimento de mais de dois milhões e oitocentos mil euros (2.821.928,94 euros), financiado pelo PROALGARVE (70 por cento), pelo PIPITAL (20 por cento) e pelo Município de Monchique (10 por cento).

Nem a desculpa de ser dinheiros da UE serve para branquear uma situação que a todos os títulos só tem servido para delapidar, ainda mais, as finanças da Autarquia que tem uma dívida acumulada de 14.000.000,00€.

Agora é tempo de todos pagarem inclusive os que cá habitam e alguns habitantes do concelho de Portimão, com raízes familiares a Monchique, que aqui vêm parquear, gratuitamente, os seus automóveis dos quais prescindem de utilizar no seu dia a dia.

Anónimo disse...

É por causa das medidas populistas dos governos ditos de esquerda que a dívida externa atingiu proporções sem precedentes. Agora já sabem tomar medidas de austeridade e vender o resto das empresas que dão lucro, porque das que dão prejuízo ninguém quer. Vamos todos, mais uma vez, ser chamados a pagar com uma língua de palmo com consequências imprevisíveis para o nosso futuro colectivo.

Alcino Soares disse...

Agora vai o resta das empresas que dão lucro!

A venda de parte das participações detidas na EDP, na Galp e na REN, bem como a privatização da TAP, dos CTT e da área seguradora da CGD está a ser ponderada pelo Governo, revelou hoje o ministro Teixeira dos Santos.

Mas não falam em privatizar os canais da RTP, excepto o canal 2 e a internacional? Porque manter esses madraços a pão-de-ló apenas para fazerem de caixa de ressonância que os políticos nos querem impingir. E a RDP serva para quê com tantas rádios por aí espalhadas onde não se paga nada. E chamam a isto um governo de Esquerda?

o Velho da Montanha de Monchique disse...

Sim .temos que pagar..a crise e a hora chegou!
Seria justo pagarmos o preço da interioridade|
Será justo o principio do utlizador pagador|
Além de que o Município está muito pobre!

A Herança é pesada e os recursos próprios, parcos.

Bem hajam os Monchiquenses bem intencionados.
O Velho

Anónimo disse...

Concordo que alguma coisa tem de ser feita, afim de acabar com o estcionamento abusivo, que existe no parque São Sebastião. Existem no parque automoveis que nunca saem de lá, muitos não tem papel de inspeção, nem de seguro. Pessoas que fazem do parque, suas garagens particulares. Vários carros da mesma pessoa, fazendo que em alturas de mais movimento, não exista lugares vazios pora estacionar. Porque não começam a cobrar a quem permaneçe no parque mais de 24 horas? Chega de abusos.

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor