10/07/07

A HISTÓRIA DA PEDRA MOIRINHA!


Contada no livro de MANUEL BENTES

O mesmo começa assim…

O PROBLEMA DA PEDRA MOIRINHA

Em 1961, o nosso amigo Dr. Rebelo da Silva chamou-nos a atenção para uma curiosidade do concelho de Portimão, oferecendo-nos uma fotografia da Pedra Moirinha.
A Pedra Moirinha deu o nome à região onde se encontra, a poente da cidade de Portimão e logo a sul da colina da Boa Vista.
É um grande bloco rochoso que mal aflora no terreno argiloso onde se encontra mergulhado. Um velho caminho escavado no solo e que passa rente deixa a descoberto uma das suas faces. Apresenta superfícies lisas de cor cinzento escuro e os cantos e arestas muito arredondadas. É uma rocha cristalina que já se verificou ser igual à foiaite do alto da serra de Monchique e calcula-se que o seu peso seja superior a vinte toneladas.
Já que a sua proveniência não sofre dúvidas, o problema posto pela presença da Pedra Moirinha numa zona de calcários, é o de saber qual o mecanismo que deslocou aquele bloco da Fóia para o local onde se encontra actualmente.
Para aquele problema não podem admitir-se mais do que duas soluções: a acção glaciária e a acção do homem antigo.
Para a acção glaciária poderá considerar-se que a doutrina corrente que se refere à zona de distribuição do glaciarismo quartenário diz que na Península Ibérica a acção do glaciarismo não se fez sentir abaixo dos 1600 metros de altitude. Para a acção do homem não descortinamos o facto de se reconhecer que o seu peso está dentro das possibilidades do homem antigo.
Aparentemente, pelo menos, nenhuma destas soluções seria aceitável, mas como não há mais nenhuma impõe-se que uma delas contenha a verdade.
Embora conduzidos por aparências escolhemos decididamente a acção glaciária. Admitindo que esta hipótese era verdadeira, pensou-se que o glaciar não só transportou a Pedra Moirinha mas certamente também, com o seu grande poder abrasivo e de transporte, teria deixado na região outros sinais da sua acção.
Resolvemos investigar neste sentido.

Este livro é um dos raros exemplares, ainda, à venda na Loja do Gato em Monchique, onde poderá conhecer toda a sua história.

3 comentários:

Viriato disse...

LOGO,estamos perante,ante tudo,uma nova tese!
Interessante!
Pela tese clássica:o glaciarismo não se fez sentir abaixo dos 1600 mts.
Mas..o pico da Foia(rocha mãe)só tem 906 mts.
A Pedra Moirinha é foíte,pesa demais para o esforço humano,e não é dali.
Mas a verdadeira beleza dela é a lenda!
Conto-vos noutra ocasião.

Viriato Siva-Trés-biques

Anónimo disse...

O tema é aliciante!
Não é que eu queira de algum modo contrariar o «mestre» Sonhador, mas a verdade é que eu vivi alguns anos num vale glaciar que, segundo se diz, é o maior do mundo; É o vale Glaciar do Zêzere, em plena Serra da Estrêla. Esse vale deve estar abaixo dos tais 1600m.
Quanto á Pedra Mourinha; Acho que o seu transporte não seria tão problemático, para a engenharia Romana, como nós pensamos. Digo isto baseado na observação que fiz nas ruínas Romanas de Miróbrida(Santiago de Cacém). As enormes pedras que lá estão foram trazidas de dezenas de quilómetros e nalgumas nota-se perfeitamente que foram cortadas com um disco mecânico.
Não quereria alargar-me muito mais, mas já que o tema é a geologia: Gostaria de referir que existe uma perfeita linha de separação entre massiço granitico da Serra de Monchique e a zona de xisto,sendo que nas zonas mais baixas dessa ligação é onde normalmente brota a água Termal. Não sei se existe algum estudo publicado sobre o assunto...
Não me leve muito a sério, porque quase como o «mestre», eu também sou um bocado sonhador.

Crameia

Sonhador disse...

Meu caro Crameia
É sempre um prazer ler os seus comentários!
E é com cibernautas como o senhor que me enchem de orgulho e me dão estímulo para continuar e com os quais estou sempre a aprender. Porque além de continuar a sonhar, também não consigo estar distraído, o que me provoca uma grande chatice, porque não consigo desligar-me do mundo e de tudo o que se passa à minha volta.
Um Abraço e vá dando notícias! \

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor