14/06/08

TRATADO DE LISBOA CHUMBADO!


A Irlanda rejeitou o tratado de Lisboa!

No único País em que era obrigatório fazer um referendo por imposição da sua Constituição, o seu resultado terminou num chumbo. Todos os outros Países tiveram ou tinham a possibilidade de o ratificar através dos seus Parlamentos.

Este chumbo é um sinal evidente que os cidadãos não acreditam nos políticos e nas suas promessas. Já nada os convence das suas boas intenções, por isso a desconfiança é total.

Quando se verifica tanto empenhamento por parte dos políticos bem intencionados e onde as grandes multinacionais comungam do mesmo sentimento, os cidadãos desconfiam.

O Povo desconhece e não tem qualquer interesse em conhecer, não nutrindo qualquer interesse em tentar aprofundar os seus conhecimentos em relação ao tratado. A classe política também não mostra nenhum interesse em tentar esclarecer devidamente os seus cidadãos.

Por isso em Portugal os cidadãos também desconfiam das boas intenções desta Europa a ser governada por burocratas a partir de Bruxelas. Se o referendo fosse feito em Portugal, possivelmente, teria tido o mesmo resultado.

E a desconfiança era tal por parte da classe política Portuguesa no voto positivo dos seus cidadãos que entenderam, por bem, não fazer referendo, apesar da promessa nesse sentido.

Fazemos parte da UE sem que o Povo, alguma vez, fosse consultado nesse sentido. Mesmo assim querem-nos fazer crer que vivemos em verdadeira Democracia, mesmo sem a participação dos cidadãos nestes actos de crucial importância que envolve a alienação da soberania Nacional e da qual depende o futuro colectivo de todos nós.

Quem é que, ainda, acredita nesta Democracia quando tudo é feito nas costas de todos nós, onde nos querem impor, novamente, um horário laboral dos tempos longínquos do passado? Agora só lhes resta procurar outra solução para resolver mais este impasse!

2 comentários:

Crameia disse...

Este Tratado contém um erro crasso que de tão elementar até parece que foi concebido de má fé. Se o anterior Tratado "tropeçou" no "não" Francês e Holandês porque razão é que este não previu essa situação? Que até era previsivel!
Aquilo que realmente está em causa é se devemos ter uma Europa Federal ou não! Eu entendo que não. Não nos interessa ter um presidente da Europa para o qual um qualquer Bush possa telefonar para combinar uma qualquer guerra. Mas que a U.E. necessita de uma constituição, disso não tenho qualquer dúvida.
Tem que haver firmeza com os paises que apenas estão na UE para a prejudicar. Não podem estar com um pé dentro outro fora como é o caso da Polónia que recebe fundos Comunitários para se desenvolver mas com esse dinheiro vai comprar armamento militar aos EUA. Nenhum país foi obrigado a entrar para a UE nem aí permanecer. Quem não está satisfeito pode sair. Na minha modesta opinião, os paises que não rectifiquem o Tratado deviam ficar de fora imediatamente, porque se assim não acontecer aqueles que estão «mortinhos» para pôr a UE em baixo aproveitam logo a boleia.
Quanto ao voto popular; pode parecer um contra-censo mas eu sou da opinião que não deve haver consulta. A generalidade das pessoas está perfeitamente a Leste daquilo que está em causa, a sua opinião é fácilmente manipulavel e depois para votar não usam a raccionalidade mas sim de a emoção do momento.
O ideal seria as pessoas obterem o máximo de informação de variadas fontes, cruzar essa mesma informação, e tirar a sua própria conclusão. E não ir na conversa do primeiro « geitoso» que aparece muito bem falante!

Crameia

Anónimo disse...

Quando um “porreiro pá” proferido com tanto optimismo se transforma, mais uma vez numa enorme desilusão.

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor