18/06/08

CHAMINÉ EM RUÍNAS!

(clique em cima da foto para ampliar)
A beleza nunca foi o seu ponto forte.
Desempenhou apenas a missão que lhe foi solicitada. Mas como tudo na vida o seu prazo de validade está a chegar ao fim. Só os seus proprietários se vão lembrar dela. Ao contrário de todas estas que estão na memória dos Monchiquenses e que fazem parte do património cultural de Monchique.

3 comentários:

Crameia disse...

Bela fotografia!
Se calhar ainda me vou arrepender daquilo que vou escrever, mas ou escrevo agora ou nunca mais. ....
Como se sabe existem centenas de blog´s em que podemos participar, certo? Agora para os naturais de Monchique temos este, certo?
Se as pessoas gostam do blog porque é que não participam comentando, Custa muito?
Um dia que o amigo Sonhador se farte e bata com a porta é que ficam todos a "miar"!
Eu já me apercebi que a ideologia politica do amigo Sonhador é antagónica da minha mas isso para mim não é o mais importante. O importante é manter o blog activo.
Estou a dirigir-me a todos os frequentadores do blog; mas em especial sobre as "meninas" Lurdes Lopes e Suzel Pires; ao senhor Emir (com o devido respeito); a Miss Ana (com simpatia); e a todos em geral.

Anónimo por razões óbvias! disse...

Concordo inteiramente com o Sr. Crameia!

Já reparou que quem tem por hábito fazer comentários, a maioria não mora em Monchique, no entanto continuam a ter um amor sem limites à terra que os viu nascer. Pelo contrário os que cá moram, não ligam nada a nada e são incapazes de fazer qualquer crítica, quer ela seja positiva ou negativa, salvo uma ou duas vozes sempre tímidas. No entanto este blogue já é famoso em todo o lado e é um dos mais visitados do Algarve.

Mas infelizmente em Monchique ninguém dá valor a nada, por isso é que Monchique chegou ao que chegou. Ninguém se interessa por nada salvo honrosas excepções, e se alguém faz alguma coisa de útil ainda é criticado por isso, como é caso do Sr. Sonhador, que é o único que tem a coragem de proclamar alto e bom som que o “rei vai nu”. Por isso não vale a pena perder tempo com esta gente que adora muito ser governado pelos que vêm de fora, todos os dias, e que nem sequer perdem tempo a cá dormir.

Gosto muito de Monchique e de algumas pessoas que nela vivem mas assim que tiver oportunidade “ala que se faz tarde” partirei de imediato à procura de outras paragens. Aqui não tenho futuro. Em Monchique sei por experiência própria que se dá pouca receptividade a quem nasceu em Monchique. É por isso que a maioria das pessoas que nasceram em Monchique não ocupam quaisquer cargos relevantes na sociedade em nenhum sector, salvo uma ou duas excepções que fogem ao controle do poder instituído.

Costuma-se dizer que Monchique é uma má mãe mas sempre foi uma boa madrasta. Os bons “tachos” estão reservados para os afilhados do poder, que normalmente não pertencem ao concelho. A maioria das pessoas até isso desconhece. Em Monchique os santos da casa não costumam fazer milagres. Os exemplos são por demais evidentes. E por aqui me fico que o texto já vai longo!

Saudação a todos os que gostam da sua terra, como é o caso do Sr. Crameia de quem eu adoro ler os seus comentários!

Ana Pinto disse...

Esta pode não figurar na colecção de postais das exuberantes chaminés de saia, mas é um exemplar que não se deve perder, pela sua peculiaridade.

Trata-se de uma prova do carácter inventivo dos monchiquenses, face às questões domésticas com que se deparavam na vida rural, e pode até contribuir para o estudo da história das chaminés no concelho.

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor