03/10/07

REUNIÃO ORDINÁRIA (PÚBLICA) REALIZADA DIA 02-10-2007


De entre as quatro propostas em apreciação, análise, e posterior votação dos membros da Câmara, duas foram votados por unanimidade, uma por maioria com os votos do P.S e do Vereador Carlos Henrique, e os votos contra do P.S.D.

Sendo a última proposta a ser apresentada a que suscitava maior interesse: Tratava-se da proposta para a redução de 5% no I.R.S para os sujeitos passivos com domicílio fiscal no Município de Monchique.

A mesma foi aprovada por maioria com os votos dos Vereadores seus proponentes Rui Andrez e José Armando Lopes do P.S.D e o voto do vereador Carlos Henrique, e os votos contra do P.S.

A mesma tem agora que ser ratificada pelo órgão deliberativo a Assembleia Municipal, que como se sabe tem a maioria P.S.

Resta esperar para saber como irá votar, agora, a referida Assembleia Municipal, votando no sentido do seu presidente, ou se pelo contrário no sentido da proposta aprovada pela Câmara.

Trata-se de uma proposta com todo o sentido!
Com a nova lei das finanças locais, as Autarquias podem receber até 5% do IRS dos munícipes, ou prescindir deles, a favor dos mesmos.

Como se sabe Monchique tem problemas de desertificação como todos os concelhos do interior, e esta isenção seria, sem dúvida, uma forma de cativar todos os Monchiquenses, apesar de muitos trabalharem fora do concelho, aqui permanecerem com as suas residências para efeitos fiscais, e ao mesmo tempo proporcionar para que mais pessoas possam procurar o nosso Concelho para nele residir.

O Concelho de Alcoutim tem problemas semelhantes ao de Monchique, e o mesmo acabou de aprovar uma proposta no mesmo sentido para a redução de impostos. Veja aqui os esclarecimentos dados pelo seu presidente ao jornal Correio da Manhã.

4 comentários:

toninho da foia disse...

1º-esse edificio tem um aspecto estado- novo descrépido,cinzentão,sem graça,...e não tem sido por falta de investimento,não!...por a montra se vê o desmazelo!

2º-Nestas situaçôes delicadas que mexem,por um lado com o bolso (sempre os mesmos)de muita gente,por outro,o Município está falido económicamente,e o boss necessita de todos os tostôes.

Sensato seria deixar o voto na consciência dos deputados Municipais.
Mas os deputados Municipais na sua grande maioria, Monchique não lhes dá emprego nem casa.Vivem fora do concelho!
Por outro lado vai ser curioso ver mais uma vez "a voz do dono" funcionar.rsrsrr

beijos e abraços até ao meu regresso(vou de férias pro baixo-algarve)

Toninho da foia

José Franco disse...

Adivinha-se uma luta política para ser seguida com todo o interesse e atenção!

A mesma tem reflexos nos bolsos de todos os Monchiquenses, residentes, excepto aqueles que exercendo funções políticas em Monchique têm a sua residência fiscal noutro concelho.

Vamos ver como vai decidir uma Assembleia Municipal, maioritariamente do partido a exercer funções na Autarquia, entre a disciplina de voto e o dever de fidelização ao partido e ao seu presidente.

A sua atitude vai mexer nos bolsos de todos os munícipes, agora, e para o futuro assim como para os membros da Assembleia Municipal já que, alguns, também iriam beneficiar da medida por si aprovada, com a redução de 5% no I.R.S.

Vamos ver como os mesmos têm seguido o laxismo duma Autarquia que não cobra taxas a que têm direito, e se concordam com tal procedimento, nomeadamente, as taxas da infra estrutura turística da Foia, as taxas do Parque subterrâneo de S. Sebastião, o transporte gratuito das carreiras para a Ribeira Grande, o mercado, FRANCO, da praça do peixe e verduras, onde ninguém paga rigorosamente nada, as entradas para a piscina, já para não falar do escândalo do Snack-Bar a “Nora”e ainda as benesses que foram dadas em propriedade privada na demolição de dois prédios na Rua do Revez Quente, em que só alguns são beneficiados.

A autarquia vai invocar o seu aperto orçamental que não pode prescindir das verbas do I.R.S, e os deputados conhecedores de toda esta real situação, como irão votar?

Os cidadãos devem estar atentos para saber julgar as atitudes dos seus legítimos representantes na Assembleia Municipal, e como tem sido fiscalizada a governação duma Autarquia, pelos mesmos representantes, no seu mais completo desnorte, para ver quais os interesses que, verdadeiramente, defendem. Para isso nada melhor do assistir às Assembleias Municipais para ver como tudo é votado e decidido.

Anónimo disse...

sobre este assunto,espero que a democracia mais uma vez nao sai penalizada e que as ovelhas uma vez se intressem pelo bem de todos aqueles que vivem e pagam os seus impostos no concelho e que os membros da assembleia nao façam o mesmo que o ditador e que pensem no intresse do concelho e da sua gent.

Anónimo disse...

APOSTO..COM QUÉM QUEIRA...
vai funcionar a "voz do dono"mais uma vez.

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor