10/12/10

BANDA FILARMÓNICA DE MONCHIQUE!


Os últimos músicos resistentes!

A banda nos seus últimos momentos, antes de ser extinta, há cerca de dois anos. Nascida por volta de 1876, a banda filarmónica e as várias bandas que aqui houve passaram por períodos de exaltação e de crise, consoante os regimes políticos e as épocas.

Lamentavelmente desapareceu, moribunda que estava há vários anos, desde que depois do 25 de Abril entrou para a protecção dos Bombeiros. O fim deste importante ex-líbris da vila e concelho surge como um fenómeno estranho, pois prova que ninguém a acarinhou e protegeu, sobretudo a antiga gestão autárquica.

Não se percebe também este vazio, numa época em que até há uma disciplina de Educação Musical na Escola EB 2, 3 de Monchique, e onde nas outras escolas vai aparecendo a sensibilização para a música, que por exigir esforço e empenho é uma disciplina importante na formação dos jovens.

Eis os nomes dos músicos e os seus instrumentos:

Da esquerda para a direita e de cima para baixo, temos: José Carlos André (pratos), António Policarpo (bombo), José António Duarte (caixa), José Sérgio Nunes Duarte (clarinete), Joaquim Nunes do Carmo (clarinete), Paulo Barradas (clarinete), António Barradas (clarinete), José António Luzia (clarinete), José Martins Cereja (saxofone), António Vicente (trompa), José Francisco Luzia (trompete), José Damâncio Lopes (barítono), José do Nascimento de Silva (trompa), Júlio Ferreira (saxofone), Fernando Domingos (trombone), Sr. Rogério (mestre), Joaquim do Carmo António (trombone), António Ventura (contrabaixo), José Tuta (saxofone), Francisco José dos Reis (barítono), e António Luzia (contrabaixo).

8 comentários:

Anónimo disse...

parabens a quem se lembrou da banda filarmónica de monchique .
felismente fui o primeiro a saber que a mesma ia ser extinta , denunciei , o que serviu ?nada
manter a banda era apadrinhar , comunistas e ppds , e os antigos autarcas não queriam , porque a musica sempre foi a denuncia das Ditaduras e a banda podia para lá cair .
lamento , mas o tio ventura pode voltar a reergue-la ,se não o perturbarem , força amigos , façam voltar a banda monchique precisa.

Bom Natal e Bom Ano Novo


o denunciante

A.m.a.

Anónimo disse...

Fui um dos componentes da Banda. Ainda estava sob a alçada da Casa do Povo. Aprendi com o Mestre José Fernandes e com os colegas de então. Era-mos vinte e tal alunos, ficamos 3: Vítor Grade Coelho, Fernando Silva e eu. A carolice é assim, só para os carolas. Conheci a reger a Banda, para além do mestre José Fernandes, os mestres Ludgero, Cardoso e Rogério. Aqui, já ao abrigo dos Bombeiros Voluntários de Monchique.
Lembro-me que no princípio não havia fardas. Lembro-me que aos ensaios, na Casa do Povo, se enchia a sala de assistentes. Era a Banda, a nossa Banda. Com ela saí a várias terras, a que era-mos convidados. E diziam: é a Banda de Música de Monchique...Hoje isso é coisa do passado apenas evocado quando a saudade aperta.

Anónimo disse...

Gostava imenso de voltar a ver uma banda em Monchique!!
È triste ter que vir uma banda de fora para tocar nas procissões... E termos permitido perder este bem...Agora faz parte das minhas memórias de infância... Será que se houvesse incentivo a malta nova não aderia?!! Penso que sim! Tou disposto a ajudar que este desejo se torne realidade!!
Bem haja quem lutou e trabalhou pela banda!!

Anónimo disse...

bom já que se falou da Banda , vamos lá falar do rancho Folclorico .............
Será que já se esqueceram que existiu um Rancho em Monchique, que o sistema distruiu , ou seja tudo o que era musica era para acabar , a musica mexia com a maçonaria e a ditadura , estão a ver.....................
bêm vamos lá dar a volta a isto senhores de monchique , reabilitar a Banda e o rancho não será dificil , basta tira-los dos bombeiros e serem autonomos , eu dou uma ajuda ... porque existe a Associação Cultural e Recreativa de Monchique legalizada é sé reactivá-la , mas com gente fora dos sistemas PPD--PS, porque senão é meio caminho para eles a destruirem , porque pode os incomodar .

acreditem monchique como capitão varela dizia, pode ser democratica , basta sair do sistema , acreditem vamos trabalhar ........


bom 2011, ano da reabilitação de monchique

A.M.A.

Anónimo disse...

Bem haja ao senhor Armindo Jorge, por tratar so seu Blog sobre a saudosa a Banda de Música de Monchique. Um grande bem haja também a todos os que ainda a recordam com a mesma saudade que eu. Deparei aqui com alguns comentários que dizem ter sido a banda "deixada caír pelo sistema", o que me deixa mais triste ainda. É uma pena que outras políticas destruam aquilo onde políticas, só há uma : carolice,amizade,vontade e também cultura.
Numa terra pobre em actividades recreativas, onde as colectividades, pouco ou nada fazem pela cultura, desrtruir o pouco que resta, só porque pode ser incómodo para alguns sectores, parece ser coisa de pessoas muito pobres de espírito e nada receptivos ao enriquecimento cultural da terra, porque é normalíssimo que as autarquias acarinhem e promovam aquilo que têm. Haja vontade, e a banda voltará a tocar. Gente para aplaudir, haverá de certeza. Eu, um dos mais entusiastas, lá estarei!

Anónimo disse...

...uma altura em que a Banda foi convidada para abrilhantar uma procissão em Sabóia, e depois de toda a manhã ter-mos percorrido as ruas tocando ordinários e marchinhas, foi-nos dito que o almoço seria em tal parte e que estavam esperando por nós, apelo a que prontamente acudimos, pois a fome, apertava.
Estavamos nós no repasto, bem nutrido e bem regado, quando nos vieram dizer:-a procição está na rua! Escusado será dizer o que se passou. Lá nos agrupamos e lá fomos ter com a dita, que já ia a meio caminho. Uns mais envergonhados, outros mais alegres, mas tocamos.
Aconteceu! Assim como aconteceram outras coisas lindas, que fazem parte da memória dos músicos que ainda estão vivos, porque os que já partiram, não sintem a saudade e a tristeza que nós sentimos, por saber que poderiamos continuar com um "EMBLEMA DA TERRA" e deixar aos vindouros, aquilo que os que passaram, a nós, deixaram.
FD

Anónimo disse...

Será? Será verdade que daqui por uns aninhos possamos ouvir e ver a banda passar? Estará a rapaziada de agora vocacionada para isso? Gostaria muito de saber que sim, que a banda voltaria a passar pelas ruas de Monchique, não como no tempo dos "Carecas" e dos "Lanzudos", mas como há 30 anos mais ou meno...

Netinha P. disse...

Fiz parte da banda filarmónica de Monchique da qual tenho muitas saudades. Hoje com 26 anos tenho muito orgulho de ter pertencido a essa banda e ter conhecido pessoas tão boas. Foram momentos muito bons, dos quais irei sempre recordar com muito carinho.

Tenho muita pena de não ter uma simples recordação como uma foto da banda nos tempos em que fazia parte da mesma, para daqui a uns anos poder mostrar ao meu filho.

Um bem haja por se lembrar da banda filarmónica fez o meu dia hoje :)

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor