25/10/09

LINCE-IBÉRICO CHEGA AMANHÃ A PORTUGAL!

Portugal e Espanha unidos para o trazer de volta!

Fala espanhol, tem cinco anos de idade e nome de flor de laranjeira.Azahar faz amanhã a viagem, num veículo especial, do Zoobotânico de Jerez de la Frontera, em Espanha, até ao Centro Nacional de Reprodução em Cativeiro para o Lince-Ibérico (CNRLI), na Herdade das Santinhas, em Silves.

Até ao final de Novembro, chegarão outros 15 linces, de forma faseada, informou Tito Rosa, presidente do Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), ao PÚBLICO. São animais que nasceram em cativeiro, que foram capturados no campo enquanto juvenis ou que estão em centros de recuperação, depois de terem sido encontrados feridos. Além de Jerez de la Frontera, virão dos centros de El Acebuche (no Parque Nacional de Doñana) e de La Olivilla (Raen). O resto da notícia pode ler aqui na íntegra no Jornal Público!

Poderá também gostar de ver aqui todos os posts relacionados com o lince!

4 comentários:

João Paulo disse...

O Lince Ibérico sempre predominou "em locais próximos da fronteira com Espanha", nomeadamente, a Serra da Malcata - Concelho do Sabugal. Este foi o único sítio em Portugal onde a espécie abundava e onde os avistamentos eram bastante frequentes. Chegou mesmo a ser criada uma Reserva, a Reserva Natural da Serra da Malcata. Contudo, devido à caça ilegal do coelho (um dos principais alimentos do Lince), a espécie entrou em declínio e ficou em vias de extinção devido, precisamente, à falta de alimento. Estas e outras vicissitudes não sensibilizaram os sucessivos governos para solucionar o problema, por exemplo, através de mais fiscalização, investimento na área com vista à preservação da espécie e criação de condições com vista a estimular a reprodução do Lince. Um outro problema consistiu num ordenamento inadequado do território e na falta de campanhas de sensibilização. Nesse aspecto, os "nuestros hermanos" trabalharam e trabalham melhor. Para terminar, gostaria apenas de referir que o Algarve pode acolher o Lince, mas o seu habitat natural de eleição é a Serra da Malcata, localizada no concelho do Sabugal, num Interior naturalmente rico e, ao mesmo tempo, tão esquecido e tão remoto aos olhos do Governo central e das entidades por ele comandadas. Saiba mais sobre a Serra da Malcata em: http://www.malcata.juntafreguesia.com

ze vargas disse...

que coisa chega o lince ao algarve e vai o dinossauro para o algarve

Crameia disse...

Esta é uma boa noticia. O Lince é um ex-libris da nossa Serra. Na minha adolescência lembro-me de existirem Linces no Serro da Vigia e na Alcaria, estou fortemente convicto que não se extinguiram. No ano passado fotografei uma pegada, que eu julgo ser de lince, na Picota. De qualquer modo o repovoamento é uma optima solução. Mas para ter êxito é necessário fazer repovoamento de coelhos e controlo apertado aos Mangustos e Raposas. Estatisticamente, cinco raposas caçam trés coelhos por dia, o que dá cerca de duzentos coelhos por raposa por ano. Como se isso não bastasse, os "ambientalistas" andam a fazer repovoamento de raposas (!!!) Daaa!

Rui Duarte

Anónimo disse...

Finalmemte...e por força da razão!

O Linçe Ibérico É SÓ....uma das espécie mais ameaçadas do mundo!

Ficarão em Silves..por pouco tempo!
Serão "controlados" na Serra da Malcata.

Infelizmente temos o "menino",mas náo temos berço ,nem comida,nem casa para ele!

Não passa pela cabeça de ninguém normal.. que o linçe seja para manter em cativeiro e reprodução assistida!

Será necessário reconverter todo o habitat envolvente..e náo basta uma "pancadinha"..
è necessário expulsar as exóticas .. em centenas de hectares!!
Muito ainda há para fazer..Criar condiçôes para coelhos e outros animais,dar um aspecto e conteúde á natureza!
´Não sendo pessimista ,diria..só se salva o Linçe se houver muito trabalho,dinheiro , amor e compreenção popular.

Bem hajam aqueles que, por veses já tarde,têm razão antes do tempo!

J.R.Sampaio

Veja as fotos que se encontram, em baixo, no final do blogue!

Todas as fotos são referentes ao concelho de Monchique!

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor

as mesmas são propriedade deste blogue e do seu autor